Uma verdade sobre a mentira…

“Pensei em fazer piada sobre o dia 1 de abril, mas me recordei que a mentira já me feriu muitas vezes: Quando me contaram e quando eu contei. Me recordei das vezes em que pensei conhecer e não conhecia; em que acreditei ser e não era. Hoje, troco a piada por uma oração: Que eu seja verdadeiro, tanto quanto espero que os outros sejam.” (Abner Santos)

Mentir é construir castelos na areia. A mentira não permanece, não subsiste, não dura. Minha mãe já dizia: “Você pode enganar algumas pessoas por muito tempo, muitas pessoas por um certo tempo, mas jamais todas as pessoas por todo tempo.” Isso é fato!

beautiful-blur-close-up-2064439
Photo by Sigrid Abalos from Pexels

E pior ainda: a mentira fere pessoas, corrói convicções, destrói relacionamentos, disolve a confiança. Não há nada essencialmente bom na mentira. Não existe “mentira branca”, “mentirinha”, “meia mentira”, “mentirona”. Mentira é a ausência da verdade. Quem mente é mentiroso. Um grande desafio é dar o nome certo “aos bois”, mesmo que o nome não seja tão bonito! Precisamos parar de enfeitar as coisas feias, para que elas se pareçam “menos piores”.

Quando se tem a verdade por princípio, não há espaço para mentiras. Nem tão pouco justificativas e exceções. Princípios são inegociáveis!

A mentira é viciante, de tal modo que em um grau mais crônico, quem a pratica é capaz de acreditar nas suas próprias histórias, faltar com a verdade em coisas corriqueiras do dia a dia, mentir por tudo e por nada… e em determinado momento já nem percebe mais.

Todos nós já fomos vítimas dela em algum momento. Muitos de nós já a proferimos também. Mas o maravilhoso da vida é a nossa capacidade de “fazer diferente”, mudar, melhorar, evoluir! Podemos deixar a mentira para trás e começar uma nova história: de verdade, sinceridade, transparência, relacionamentos fortes e sadios, conversas francas, “olho no olho”. Nenhuma verdade ruim machuca mais do que uma “mentira boa”!

Quando decidirmos virar essa chave e de fato viver em verdade, poderemos criar nossos filhos sob esse princípio também, deixando pessoas melhores para o mundo. Muitas vezes nos preocupamos com o mundo que nossos filhos irão viver, mas a questão é: Que pessoas estamos deixando para o mundo? Que pessoas estamos sendo para o mundo?

Christiane e Amanda -37

Uma reflexão:  O que eu posso mudar hoje, para que a verdade seja um princípio real e contínuo na minha vida? Pense nisso. 😉

 

Um comentário em “Uma verdade sobre a mentira…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s