Ser mulher…

Não é fácil ser mulher…

Há sobre nós a expectativa do desempenho de múltiplos papéis: boa filha, excelente profissional, esposa exemplar, mãe atenciosa,  amiga querida, chefe,  líder, simpática, inteligente, elegante, atleta, sensata, tranquila, amável, sábia … Uaaaauuuuuu!!! Se você consegue ser tudo isso ao mesmo tempo, parabéns!!! Mas a verdade é que a maioria de nós (simples mortais) não conseguimos ser “perfeitas” assim!

Deixa eu te dar uma notícia: TUDO BEM!

Tudo bem não ser um protótipo da perfeição! Digo sem medo que esse modelo não existe!

Na vida real somos HUMANAS, falhas, tentando acertar.

Provavelmente a excelente profissional em algum momento não vai ter tempo de ser tão atleta. Em alguns dias não estará tão tranquila (nem amável).

Tem dias que ninguém está com vontade de sair elegante por aí.

Por mais que a gente se esforce, por vezes falhamos na criação dos nossos filhos. Não somos esposas tão exemplares assim… E é nessa jornada em busca do equilíbrio que a vida vai acontecendo.

O importante é que ela de fato aconteça! Sou super a favor de termos uma meta e pessoas que nos inspiram em cada área da vida.  Mas entenda: você será a pior cópia dessa pessoa que possa existir, se tentar imitá-la. Pessoas são inspiração e não modelo.

Quando eu tenho um “modelo”, tento reproduzir cópias idênticas a ele. Quando eu tenho uma “inspiração” significa que algo naquela pessoa é forte e faz sentido para a minha vida e por isso me encoraja a buscar a minha melhor versão. São coisas muito diferentes!

Algumas mulheres me inspiram muito, mas tenho apenas um modelo a seguir: Jesus. E passarei toda a minha vida buscando ser como Ele, progredindo um passo por vez, degrau por degrau, sem jamais retroceder, porque eu sei quem Ele é, o que Ele fez por mim e quem Ele me tornou: Filha amada do Pai.

Filha amada do Pai – essa é a nossa identidade!

Amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio são expressões do caráter de Cristo em nós, geradas pela presença do Espírito Santo em nossas vidas. Presença que é real! A partir de então, tudo toma uma nova perspectiva e passamos a nos conhecer verdadeiramente. Quando isso acontece, as expectativas dos outros sobre nós começam a perder a importância. Nossa preocupação é apenas viver fazendo a vontade daquele que nos criou – esse é o nosso principal papel aqui nessa terra.

Você pode fazer muitas coisas. Mas lembre-se: o que você faz é apenas o que você faz. Não é a sua identidade. Que nada abale a convicção de quem você é! Ser é muito mais profundo do que fazer.

Simplesmente SEJA quem Deus te chamou para SER!

nature field flowers summer
Foto por Markus Spiske em Pexels.com